WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Central de Vendas (31) 3899-7000
Como podemos te ajudar?
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Controle da antracnose no milho e na soja

A antracnose é um dos maiores pesadelos dos produtores de milho e soja, pois causa sérias perdas econômicas

Controle da antracnose no milho e na soja

A antracnose é um dos maiores pesadelos dos produtores de milho e soja, pois gera sérias perdas econômicas. Causada por fungos do gênero Colletotrichum, a antracnose também acomete outras culturas, como sorgo e feijão. Inclusive, as perdas na produção de feijão podem chegar a 100%. Além da redução na produtividade, a doença compromete a qualidade dos grãos, o que deprecia o seu valor comercial.

Antracnose no milho


No milho, a antracnose é causada pelo fungo Colletotrichum graminicola, que concentra o ataque nos colmos e nas folhas do milho. O aumento do plantio direto e dos cultivos de milho safrinha favorecem a sobrevivência do fungo nos restos culturais, o que aumenta a sua multiplicação nas áreas de cultivo. Consequentemente, a doença se dissemina rapidamente na cultura do milho.

Nas folhas do milho, os principais sintomas da antracnose são lesões necróticas com cor castanha, que podem variar de alongadas a arredondadas. Já no colmo, os sintomas são lesões estreitas com cor castanha. Além disso, os tecidos internos escurecem até desintegrarem. As perdas na produção de milho podem chegar a 40%.

Controle da antracnose no milho

Os principais métodos de controle da antracnose no milho são a rotação de culturas e o uso de variedades de milho mais resistentes ao fungo.

Antracnose na soja


Na soja, a antracnose é causada principalmente pelo fungo Colletotrichum truncatum, mas não podemos descartar o ataque de outros fungos do gênero Colletotrichum. Quando há condições favoráveis para a multiplicação e disseminação dos fungos desse gênero, a cultura da soja pode ser atacada em todas as fases de desenvolvimento (principalmente na floração e no enchimento dos grãos). Os principais alvos de ataque são as folhas, as hastes e as vagens da soja.

Na fase inicial da cultura do milho, a doença pode matar as plântulas. Nas folhas, os principais sintomas são lesões necróticas, inclusive, nas nervuras. Já nas vagens, surgem lesões escuras deprimidas e irregulares, que comprometem os grãos e as sementes no interior das vagens. As manchas depreciam o valor comercial dos grãos e das sementes de soja. Nas fases de floração e enchimento de grãos, a doença causa a queda das flores e das vagens.

Controle da antracnose na soja


Os principais métodos de controle da antracnose na soja são a rotação de culturas, o espaçamento adequado das plantas entre linhas, o uso de sementes de soja sadias, o tratamento das sementes de soja com fungicidas registrados, o uso de fungicidas para a parte aérea da planta (registrados no MAPA e prescritos por engenheiro agrônomo).

Conheça os Cursos CPT da Área Agricultura:

Produção de Milho em Pequenas Propriedades

Produção de Milhos Especiais

Integração Lavoura, Pecuária e Eucalipto

Fonte: Blog Aegro

Por Andréa Oliveira

Faça já o Download Grátis
Faça já o Download Grátis E-book Produção de Milhos Especiais - Milho Verde e Milho-Pipoca

Basta preencher os campos abaixo para receber o material por e-mail:

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!