WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Central de Vendas (31) 3899-7000
Como podemos te ajudar?
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

4 dicas para diminuir o estresse calórico de vacas leiteiras e aumentar a produção

A vaca de leite submetida ao estresse calórico tem sua produção reduzida em 10 a 20%, diretamente ligada à diminuição no consumo de matéria seca e redução de nutrientes

4 dicas para diminuir o estresse calórico de vacas leiteiras e aumentar a produção   CPT

A vaca de leite quando submetida a estresse calórico tem sua produção reduzida em 10 a 20%. Esta redução está diretamente ligada à diminuição (8 a 12%) no consumo de matéria seca e sua consequente redução dos nutrientes direcionados à produção de leite. “Este fato é mais intenso para as vacas de alta produção uma vez que suas reservas corporais são insuficientes, ou seja, limitadas para uma mobilização maior”, explica Dr. Luciano Patto Novaes, professor do Curso CPT Manejo da Vaca Gestante no Parto e Pós-Parto.

O que fazer para diminuir o estresse calórico em vacas leiteiras?


1. Aumentar a densidade nutricional da dieta (aumento dos teores de proteína e energia)
É uma alternativa viável, pois se isto ocorrer, mesmo a vaca consumindo menor quantidade de ração, ela terá maior concentração de nutrientes para a síntese do leite. Neste processo a dificuldade é a manutenção de um mínimo necessário de fibra na dieta, para ótima função ruminal e não haver queda no teor de gordura do leite.

2. Prover sombra, ventilação e microaspersão de água próximos ao local de alimentação
Esses fatores encorajam as vacas a consumirem mais matéria seca.

3. Cuidar melhor da alimentação
Deve-se aumentar a frequência no fornecimento dos alimentos, principalmente nas horas mais frescas do dia e o fornecimento de uma dieta aniônica no pré-parto, ou seja, aquela com menor concentração de cátions, principalmente Na, K e Mg, em relação aos ânions Cl e S, e catiônica no pós-parto, também minoram os efeitos negativos do estresse térmico.

4. Prover água fresca em abundância
A melhor forma de minorar o efeito negativo do estresse calórico sobre o consumo de MS e a produção de leite é combinar todas estas alternativas, não esquecendo que, o mais simples e mais efetivo procedimento é o suprimento de água fresca em abundância.

Quer saber mais sobre o Curso? Dê Play no vídeo abaixo:


 

Conheça os Cursos CPT da área Gado de Leite.
Por Silvana Teixeira. 

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!