WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Central de Vendas (31) 3899-7000
Fale com uma Especialista
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Controle sistemático de aftosa para atender a IN 77

A febre aftosa é uma doença viral grave e altamente contagiosa. Ocorre em bovinos e em mamíferos com cascos partidos, como ovinos, caprinos e suínos. Em raros casos, constatou-se no homem

Controle sistemático de aftosa para atender a IN 77   Artigos CPT

A febre aftosa é uma enfermidade que gera preocupação mundial, pois, quando ocorre, se espalha muito rapidamente entre os rebanhos, e provoca perdas significativas. “A febre aftosa é uma doença viral grave e altamente contagiosa que ocorre em bovinos e em diversos animais biungulados, ou seja, mamíferos com cascos partidos, como bovinos, ovinos, caprinos e suínos. Essa doença é considerada uma zoonose, porém, com raros casos de ocorrência no homem”, afirma Prof. Leonardo Cotta Quintão, do Curso CPT Como Implementar o Plano de Qualificação de Fornecedores de Leite para Atender à IN 77.

Sinais clínicos da febre aftosa no rebanho


O primeiro sinal clínico da doença é a febre, seguida de tristeza, mastigação e baba filamentosa. Posteriormente, pode-se observar a formação de vesículas e úlceras, erosões na mucosa oral, nasal, mamária e no espaço interdigital dos cascos. Na maioria das vezes, a doença ocasiona morte indireta, por infecções secundárias. Dentre os efeitos mais sérios da aftosa, estão a perda de peso, redução da produção de leite, aborto, infertilidade, mastite e problemas de casco.

Deve-se lembrar que não há tratamento. O vírus sobrevive em tecidos como couro e carne, no trato respiratório, na saliva, na urina e em outras excreções dos animais infectados, como fezes e sêmen. Ele também pode sobreviver em materiais e no ambiente por vários meses, dependendo das condições climáticas.

Contágio da febre aftosa no rebanho


A transmissão da doença ocorre em 99% das vezes pela boca, sendo que os animais podem eliminar o vírus 7 dias antes de manifestarem a doença. Além dos problemas já citados, a doença impede a comercialização de animais e de seus produtos e subprodutos, tanto a nível local quanto internacional. Por ser uma doença com potencial para se alastrar rapidamente em amplos territórios, ocasionando graves consequências sociais e econômicas, a febre aftosa é uma das enfermidades que acometem os animais mais combatidas no mundo.

Prevenção e controle da febre aftosa de acordo com a IN 77


A febre aftosa é uma doença de difícil controle, consequentemente, muitos animais e seus produtos e subprodutos de áreas conhecidas como afetadas ou suspeitas, estão sujeitas a restrições de comércio. A única forma desse foco não se espalhar, é ele ser detectado e erradicado rapidamente. O impacto econômico de um foco de febre aftosa é capaz de provocar extensivas perdas que podem durar anos e até mesmo inviabilizar a produção em alguns casos.

- Vacinação contra a febre aftosa


A vacina contra a febre aftosa é utilizada para desenvolver imunidade no rebanho que, juntamente com o controle do trânsito de animais e de pessoas, se torna uma forma eficaz de controle, prevenção e erradicação da doença. Se confirmada a doença, a principal forma de controle é o isolamento e o sacrifício dos animais doentes, e eliminação de fontes de infecção. Quanto mais rápido for identificada a doença, mais rápida será a contenção e menores serão os prejuízos.

A vacinação contra febre aftosa deve ser realizada de acordo com o calendário nacional do governo federal para cada Estado, e o reforço da vacina para animais com menos de 24 meses é realizado seis meses após a primeira. É fundamental verificar o calendário anual publicado pelo MAPA.

O pecuarista, por sua vez, deve guardar a nota fiscal, pois ela é obrigatória para o cadastro. Após a vacinação, é indispensável o preenchimento da declaração de vacinação, e essa deve ser entregue em um escritório da DAP, EMATER, IMA ou secretária municipal de agricultura, com a nota fiscal da vacina, a ficha de certificação de vacinação contra febre aftosa, o CPF do criador e a quantidade de animais sob sua responsabilidade. Os produtores que não vacinarem o seu gado estão sujeitos a sofrer multa por cada animal não vacinado. Mesmo o atraso na declaração da vacina gera multa ao produtor.

Aprimore seus conhecimentos sobre o assunto. Leia a(s) matéria(s) a seguir:


- O que diz a IN77 sobre o armazenamento do leite na propriedade?
- Afinal, qual é o objetivo da IN 77?

Quer saber mais sobre o Curso? Dê Play no vídeo abaixo:


 

Conheça os Cursos CPT da área Gado de Leite.
Por Silvana Teixeira.

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!