WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Central de Vendas (31) 3899-7000
Como podemos te ajudar?
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Esterco de porco não é só dejeto, é também fonte de nutrientes!

Os dejetos de suínos são ricos em nutrientes que, se transformados em composto, deixam de ser problema para serem um importante insumo para a produção agrícola

Esterco de porco não é só dejeto, é também fonte de nutrientes!   Artigos CPT

De acordo com o Prof. Remi José Sterzelecki, do Curso CPT Criação de Suínos em Camas Sobrepostas, “os dejetos de suínos são ricos em nutrientes que, se transformados em composto, deixam de ser problema para serem um importante insumo para a produção agrícola.”

Informações da pesquisa (Embrapa) indicam que uma granja com vinte matrizes em ciclo completo, pode produzir 500 m3 de dejetos por ano. Isto representa uma quantidade de 4.500 kg de NPK, equivalente a 2,5 toneladas de superfosfato simples, 1,4 toneladas de ureia e 0,36 toneladas de Cloreto de Potássio. Em outras palavras, daria para adubar 10 ha de milho por ano ou 1,7 ha de pastagem. Mas para a utilização deste benefício é necessário tratar os dejetos, transformando-os em adubo.

“Existem várias formas de tratamento que podem apresentar resultados diferentes para o aproveitamento dos nutrientes contidos nos dejetos como adubo para as culturas”, esclarece o professor. A criação pelo sistema tradicional – e para que se respeite a legislação ambiental – implica em grandes investimentos em espaço e tecnologia. Para isso, é necessária a manutenção de grandes áreas reservadas à coleta e ao tratamento dos dejetos.

“E essas áreas poderiam ser mais bem aproveitadas com outras culturas ou criações e até embelezamento do ambiente”, relata Remi. Por outro lado, a não-observância das normas técnicas acaba provocando sérios danos ao meio ambiente e implicações legais para o criador.

O sistema de produção em cama sobreposta apresenta algumas vantagens em relação ao sistema tradicional. As principais estão relacionadas ao menor custo de investimento em instalações e manejo de dejetos, melhor conforto para os animais e melhor aproveitamento da cama como fertilizante para a agricultura.

Mas, nem tudo são flores. Existem também as desvantagens, apesar de serem nada comparadas às do sistema tradicional de criação de suínos. “As principais estão associadas à necessidade de melhor ventilação nas edificações e aspectos sanitários relacionados com a ocorrência de infecções por microbactérias da linfadenite”, finaliza o especialista.

Saiba mais sobre o assunto. Leia a(s) matéria(s) a seguir:


Cria porcos? Trate adequadamente esterco e resíduos e livre-se das moscas

Quer saber mais sobre o Curso? Dê Play no vídeo abaixo:


 

Conheça os Cursos CPT da área Suinocultura.
Por Silvana Teixeira.

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!