WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Central de Vendas (31) 3899-7000
Fale com uma Especialista
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Quais as pragas e doenças mais comuns em roseiras?

Mesmo com cuidados, é comum o surgimento de pragas e doenças em roseiras, que precisam de controle imediato

Quais as pragas e doenças mais comuns em roseiras?

“O cultivo de rosas chama a atenção, seja como fonte de renda seja como ornamento de casas e jardins. No entanto, não se trata apenas de plantá-las, é preciso conhecimento de métodos para destinar todo o cuidado que o cultivo de rosas demanda. Ainda assim, é comum o surgimento de pragas e doenças em roseiras, que precisam de controle imediato”, ressalta José Geraldo Barbosa, professor do Curso CPT Como Produzir Rosas.

Praga: ácaro


Insetos tão diminutos que quase não se pode notá-los, os ácaros colonizam as extremidades das plantas. Quando infestam as roseiras, surge uma espécie de teia fina. Assim como os afídeos, eles sugam a seiva das roseiras até o amarelecimento das folhas. Para evitar que essa praga ataque a roseira, pulverize as folhas com água bem cedo. Em alguns casos, será necessário pulverizar um inseticida caseiro à base de água e sabão ou óleo mineral.

Praga: afídeo


Insetos com variações de cor preta, verde, vermelha e rosa, os afídeos se agrupam na superfície e nas laterais das folhas novas e dos brotos das roseiras. São 250 espécies existentes, que sugam a seiva das plantas. O pior disso tudo é que essa praga é vetor de um vírus, que compromete a saúde das flores, das folhas e dos caules da roseira. Para afugentar essa praga, basta fazer jorrar um bom jato de água nas roseiras. Em casos de maior infestação, use inseticida caseiro à base de água e sabão.

Doença: ferrugem


A ferrugem é uma das doenças mais agressivas à roseira. Ao ser acometida por esse mal, surgem manchas amarelas na superfície e nas laterais das folhas da planta. Quando a doença está em estágio avançado, as folhas não recuperam a pigmentação e caem. Essas folhas com ferrugem devem ser removidas e eliminadas para não passar para as demais roseiras. Na fase de crescimento da planta, é importante realizar a aplicação de enxofre, ou outro fungicida de origem orgânica, como medida preventiva.

Doença: mancha negra


Quando o fungo da mancha negra acomete a roseira, as franjas das folhas menores ganham uma coloração preta e castanha até à sua queda posterior. Da mesma forma que na ferrugem, essas folhas doentes devem ser removidas e descartadas para não contaminarem as demais roseiras. Depois, a recomendação é pulverizar óleo de sódio nas folhas como medida preventiva ao ataque do terrível fungo.

Doença: oídio


O oídio é uma doença que deforma as folhas, os brotos e os caules das roseiras. Para eliminar os esporos do fungo e diminuir a contaminação, é importante regar as roseiras, pela manhã, no sentido de cima para baixo. Entretanto, há casos muito avançados da enfermidade, que exigem cuidados mais agressivos, como o uso de fungicidas químicos (triforine), prescritos por engenheiro agrônomo.

Conheça os Cursos CPT da Área Floricultura:

Como Produzir Rosas

Produção Comercial de Strelítzia, Agapanto e Hemerocale

Produção Comercial de Antúrio, Helicônia e Spathiphyllum

Fonte: omeujardim.com

Por Andréa Oliveira

Faça já o Download Grátis
Faça já o Download Grátis E-book Guia Básico de Irrigação

Basta preencher os campos abaixo para receber o material por e-mail:

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!