WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Central de Vendas (31) 3899-7000
Fale com uma Especialista
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Orientações de especialista sobre criação do bicho-da-seda

Assim que o bicho-da-seda alcança oito centímetros de comprimento, ele é alocado em um suporte para encasular (produzir a seda)

Orientações de especialista sobre criação do bicho-da-seda

Alfredo Alcides Goicochea Huertas, professor do Curso CPT Criação do Bicho-da-Seda, ressalta que a criação do bicho-da-seda (Bombyx mori) ou sericicultura é uma atividade agrícola que tem por finalidade a exploração da seda para o setor têxtil. O sistema de produção é feito de forma integrada com as indústrias de fiação. Os produtores compram dessas indústrias as lagartas em fase inicial de desenvolvimento e vendem para elas os casulos produzidos.

São Paulo e Paraná são os principais polos da sericicultura, que é realizada em sirgarias. A fase de lagarta dura três semanas, momento em que o bicho-da-seda se alimenta das folhas de amoreira. O sericicultor adquire o inseto com sete dias de vida para criá-lo por 19 a 20 dias. Assim que a lagarta alcança oito centímetros de comprimento, ela é alocada em um suporte para encasular (produzir a seda).

Ambiente ideal


A sirgaria deve oferecer ao bicho-da-seda o ambiente ideal para a produção. Para tanto, a estrutura deve apresentar boa ventilação e permanecer limpa, além de ter a temperatura e umidade controladas e ajustadas de acordo com a fase de desenvolvimento das lagartas. Aos sete dias de vida do bicho-da-seda, a temperatura deve ser manter entre 26°C e 27°C e a umidade relativa do ar, em 90%. Após esse período, a temperatura deve permanecer entre 25°C a 27°C e a umidade, em 75%.

Estrutura ideal


Para começar, basta construir uma estrutura com seis metros de largura por nove metros de comprimento. Para produção de casulos em escala maior (mais de 500 quilos por mês), a estrutura deve ser ampliada para oito metros de largura por 60 metros de comprimento. Na sirgaria, também devem ser instaladas camas de criação (esteiras) e plantadas amoreiras onde os bichos-da-seda possam se alimentar (com folhas frescas e limpas) e produzir os casulos (tecer o fio).

Produção de amoreiras


O desenvolvimento das amoreiras ocorre ao longo de 18 anos. Devem ser plantadas no bosque cultivares produtivas (20 toneladas/hectare por ano). A propagação das amoreiras é por estaquia e as mudas são plantadas em espaçamento de dois metros por 0,5 metro entre linhas. A colheita das nutritivas folhas de amoreira começa já nos primeiros meses após o plantio das árvores. O manejo deve ser realizado conforme as exigências da frutífera.

Sobre a reprodução


A reprodução tem início com o acasalamento entre as mariposas adultas. Após um fenômeno conhecido como metamorfose, surgem as lagartas (bichos-da-seda). Uma única fêmea do bicho-da-seda é capaz de produzir 500 ovos por postura.

Conheça os Cursos CPT da Área Pequenas Criações:

Criação do Bicho-da-Seda

Criação de Minhocas para Produção de Farinha, Húmus e Matrizes

Escargots - A Tecnologia Correta de Criação

Fonte: Revista Globo Rural

Por Andréa Oliveira

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!