WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Central de Vendas (31) 3899-7000
Como podemos te ajudar?
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

São 15 mil vagas de emprego no setor de processamento de carne

A dificuldade de preenchimento de vagas, em sua maioria, é de mão de obra masculina, pelas características da atividade laboral operacional e de chão de fábrica

São 15 mil vagas de emprego no setor de processamento de carne   Notícias Cursos CPT

É importante lembrar, para quem trabalha com alimentos, que a higiene  é o fator fundamental para o sucesso da atividade

 

O setor de processamento de carne, no Brasil, teve um crescimento reconhecedor nos últimos anos. A expectativa é de um avanço ainda maior, devido ao aumento de investimento na automatização e o crescimento da economia no país. No entanto, o segmento vive uma situação de acentuada escassez de recursos humanos.

Só no estado de Santa Catarina, a ACAV - Associação Catarinense de Avicultura, que reúne as empresas de abate e industrialização de aves, avalia que existam 3.400 vagas em aberto nos frigoríficos do estado e mais de 15 mil no Brasil. Essa questão é nítida principalmente no interior do país, onde estão localizadas as grandes unidades produtivas, não somente no setor de frigoríficos, mas em diversos setores da produção nacional.

De acordo com a ACAV, a dificuldade de preenchimento de vagas, em sua maioria, é de mão de obra masculina, pelas características da atividade laboral operacional e de chão de fábrica. As indústrias frigoríficas de Santa Catarina, que atuam nos segmentos de aves, suínos e bovinos representam cerca de 500 empresas que mantêm diretamente 50.000 postos de trabalho. No conjunto, essas três cadeias produtivas – incluídas as vagas no campo, na indústria e nos serviços – sustentam 250 mil empregos.

Para aqueles que se propõem a fabricar alimentos, é importante lembrar que a higiene, em todas as etapas do trabalho, é o fator fundamental para o sucesso da atividade. A dica do professor Newton de Alencar, no curso Industrialização de Carne Suína, desenvolvido pelo CPT – Centro de Produções Técnicas, é lavar e desinfetar bem as mãos antes de qualquer atividade; usar uniformes sempre limpos, assim como bonés e gorros; usar botas de borracha, fáceis de serem limpas, e  aventais impermeáveis.

A carne é facilmente contaminada, e os alimentos mal manipulados servem como veículo de transmissão de infecções e intoxicações para o consumidor. Exemplo disso é o botulismo, intoxicação causada pela ingestão de toxinas produzidas por um tipo de bactéria que pode se desenvolver na carne.

Conheça os Cursos a Distância CPT, em Livros+DVDs e Cursos Online, da área Informática.
Por: Ariádine Morgan

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Comentários

Rivania Maria da Silva

17 de mar. de 2021

Estou precisando de uma oportunidade de vagas de emprego

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Quer mudar de vida e ter sucesso profissional? Vamos te ajudar!